Google

Dr. Philip Fearnside: Serviços dos Ecossistemas e Desmatamento na Amazônia

por

Durante o X Eugene Warming Lectures (UFMG, 2014), o biólogo Lucas Perillo entrevistou o Dr. Philip Fearnside, pesquisador do INPA com 38 anos de pesquisas na Amazônia, membro da Academia Brasileira de Ciências e ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 2007 por suas contribuições na obtenção e disseminação de importantes conclusões sobre as mudanças climáticas causadas pelos seres humanos.

Confira o que diz um dos maiores especialistas em mudança climática a respeito dos efeitos do desmatamento na Amazônia sobre os serviços ecossistêmicos providos pela maior floresta tropical da Terra.

Membro do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), ele ainda dá uma dica valiosa para quem sonha em gerar uma contribuição de verdade para essas questões.

Assista, e deixe seu comentário!

1 Comment to Dr. Philip Fearnside: Serviços dos Ecossistemas e Desmatamento na Amazônia

Deixe seu comentário aqui

  1. Marco Túlio Ferreira

    Me desloquei recentemente por terra entre Porto Velho e a região sul do Amazonas, e é impressionante o eixo do desmatamento ao longo da Transamazônica, no trecho entre Humaitá e Lábrea. Na cidade de Lábrea, ficamos impregnados pelo cheiro de fumaça no ar 24 horas, o sol obscurecido por nuvens particuladas, e o calor úmido insuportável!

    O Cerrado quando queima é varrido pelo fogo, e áreas queimadas não queimam novamente. Mas na floresta amazônica, a matéria permanece queimando no mesmo local, até se exaurir todo o carbono. Com a redução da umidade geral, as florestas estão tendo sua capacidade de resiliência e absorção das perturbações por fogo reduzidas, o que cria um processo de retroalimentação fogo/seca altamente perigoso.